ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO HOSPITALAR

OBJECTIVOS GERAIS DO CURSO

Os conhecimentos a adquirir, os problemas a solucionar e as práticas a executar serão, pois seleccionados tendo em conta que o currículium do curso de Administração e Gestão Hospitalar é apenas a fase básica da formação em gestão sanitária levando a que no final, este seja capaz de:

• Formar graduados com qualificação e preparados para a concepção, implementação e avaliação de sistemas de organização administrativa em uma instituição quer pública, quer privada;
• Formar profissionais que venham a assumir responsabilidades com autonomia nas áreas de Administração em empresas privadas, entidades públicas e não-governamentais;
• Permitir que os graduados desenvolvam competências que vão de encontro às necessidades do mercado de trabalho, como seja:

Autonomia e a iniciativa;
Capacidades de análise e de síntese;
Capacidade de trabalhar em equipa;
Capacidade para trabalhar informação;
Habilidade para resolver problemas e
Adaptar-se a novas situações/mudanças.

• Dotar os graduados de capacidade para planificação e execução da administração eficiente das organizações e emissão do relatório com base nos procedimentos gerais e nas Normas Internas de Funcionamento da Administração;
• Incentivar a investigação científica, tecnológica e cultural;
• Proporcionar uma formação que permita desenvolver no formando a visão de empreendedorismo;
• Adquirir os conhecimentos teóricos e práticos que permitam uma adequada gestão das unidades sanitárias, e o desenho de planos de intervenção adequados, tendo em conta as suas necessidades especiais, e mais especificamente aquelas derivadas da situação de dependência;
• Desenvolver a sensibilidade, habilidade e motivação que permita um rigor de qualidade, tendo em conta as diferentes sensibilidades e o máximo respeito a autonomia da pessoa dependente;
• Adquirir capacidades para identificar as distintas situações que se podem dar numa unidade hospitalar e ser capaz de fazer uma avaliação especializada, desenhando e implementando um plano de intervenção individual e especializado;
• Favorecer a óptima utilização de recursos (humanos, económicos e materiais) disponíveis numa unidade sanitária, abordando os problemas com as estratégias devidamente estudadas e validadas;
• Adquirir capacidades para identificar e desenhar os recursos assistenciais mais adequados em cada situação de dependência;
• Adquirir capacidades para conhecer as políticas de atenção sócio-sanitárias dos outros países e aprofundar os conhecimentos das políticas nacionais;
• Avaliar e aperfeiçoar os programas de prevenção de distintas patologias no âmbito sócio-sanitário;
• Realizar actividades básicas de gestão individual e colectiva;


Mercado de Trabalho (Saídas profissionais)

Um dos objectivos primordiais deste curso é garantir a colocação dos graduados no mercado de trabalho através da formação que permite dotá-los com competências técnicas nas áreas de Administração e Gestão Hospitalar, esperando-se que para além destes criarem o auto-emprego, possam ser absorvidos preferencialmente, pelos (as):
• Hospitais Públicos e Privados;
• Ministérios;
• Direcções Provinciais de Saúde;
• Autarquias Locais (Municípios);
• Organizações Não-Governamentais (ONGs) e Organizações Internacionais;
• Instituições de Ensino Superior – Docência;
• Pequenas e Médias Empresas (PME) – Profissionais Administrativos;
• Instituições Financeiras – Operando em várias áreas administrativas;
• Agências de Desenvolvimento Regional;
• Serviços de Planeamento, Institutos Públicos nas áreas da Economia, da Estatística, do Emprego e da Formação Profissional;
• Outras Instituições Públicas e Organizações.

Perfil do Licenciado em Administração e Gestão Hospitalar

O licenciado é preparado para compreender as questões científicas, económicas, administrativas, sociais e político-sanitárias e outras relacionadas com a conjuntura económica e política actual.

Na sua formação teórica e prática, dar-se-à ênfase às questões relativas à normalização, organização e funcionamento administrativo dos hospitais e instituições do estado, bem como de organizações não-governamentais e organismos internacionais.

Perfil Profissional no Âmbito Geral

O graduado em Administração e Gestão Hospitalar deve desenvolver as seguintes actividades gerais:

  • Assessorar a administração pública e o poder local;
  • Conceber, implementar e avaliar os sistemas de organização administrativa e definir as políticas e procedimentos sobre a organização administrativa empresarial/pública;
  • Organizar e/ou supervisionar os serviços de Administração e Gestão Hospitalar;
  • Elaborar modelos administrativos, definir e monitorar os indicadores de controlo do desempenho e da eficácia da organização administrativa da unidade sanitária;
  • Definir os métodos e processos internos de consolidação de políticas e procedimentos sobre o controle de implementação das normas administrativas;
  • Conceber, implementar e avaliar os sistemas de controlo interno.

Perfil Profissional no Âmbito Específico

As competências do perfil profissional descrevem as tarefas e funções chave que o futuro graduado deve ser capaz de realizar no contexto profissional. Estas competências estão subdivididas em sub-competências específicas que indicam com detalhe as habilidades a serem desenvolvidas para o alcance das competências principais conforme se indica abaixo:

 

  1. Planificar o orçamento nas Instituições de Saúde:
  • Elabora o Plano Económico e Social (PES) e o Plano Operacional Anual (POA), Cenário de Financiamento de Despesas de Médio Prazo (CFDMP);
  • Coordena e sistematiza a elaboração dos orçamentos com base no POA e nos limites definidos no cenário fiscal.
  • Planifica as actividades e orçamenta outros programas.
  1. Gere as finanças alocadas a instituiçào:
  • Gere o fluxo de fundos de diferentes fontes de acordo com as normas em vigor e exigências de cada fonte.
  • Monitora a execução orçamental e toma medidas correctivas, incluindo redistribuição orçamental, caso necessário;
  • Organiza a utilização dos recursos financeiros existentes para implementação do POA e
  • Controla a gestão orçamental, financeira e patrimonial para determinar o nível de execução do financiamento da instituição de saúde.
  1. Garante rigorosa prestação de contas, incluindo a elaboração dos relatórios financeiros, de acordo com as normas contabilísticas e a lei do SISTAFE:
  • Monitora a elaboração de relatórios financeiros;
  • Acompanha as auditorias financeiras;
  • Garante a organização e classificação dos documentos derivados das operações de contabilidade de acordo com as normas em vigor;
  • Garante a realização dos registos contabilísticos e a preparação dos mapas financeiros;
  • Monitora a cobrança das receitas e segue todos os procedimentos que garantam o completo e total controlo da mesma e seu encaminhamento para os cofres do Estado;
  • Garante a gestão dos processos de pagamentos;
  • Garante a gestão e controlo da tesouraria;
  • Controla o fecho de caixa e
  • Garante a elaboração de planos de tesouraria e proceder ao seu controle sistemático.

 

  1. Gere a equipe de saúde sob sua responsabilidade:
  • Gere a equipa administrativa da US de forma assegurar o funcionamento dos diferentes serviços com eficácia e eficiência, de acordo com o regulamento, normas, procedimentos e ordens de serviço;
  • Promove um comportamento orientado por princípios éticos e a deontologia profissional do sector de saúde;
  • Zela pelo respeito dos direitos e deveres dos utentes e trabalhadores e
  • Apoia os chefes de sectores das US em gerir / supervisar as suas equipas com eficácia e eficiência, de acordo com o regulamento, normas, procedimentos e ordens de serviço.
  1. Garante a administração de recursos humanos de acordo com o estabelecido na Função Pública e no Serviço Nacional de Saúde:
  • Garante o cumprimento integral das disposições legais vigentes relacionados a administração de recursos humanos;
  • Organiza e mantem actualizada, no arquivo e cadastro de pessoal, a informação e a documentação dos processos individuais dos funcionários;
  • Planifica e coordena todas as actividades inerentes ao bom funcionamento da área de pessoal;
  • Garante a implementação e gestão de sistemas de informação do pessoal;
  • Faz cumprir as determinações e/ou deliberações do Conselho de Direcção da US em matérias relacionadas com o pessoal e
  • Adopta uma estratégia de desenvolvimento da política de gestão de pessoal condizente com o porte do hospital e suas peculiaridades

 

  1. Gere o património da instituição de saúde e garante a sua manutenção de forma a manter os recursos físicos disponíveis e em uso para assegurar uma prestação de serviços de saúde eficaz:
  • Gere o sistema de controlo do património;
  • Promove o uso apropriado dos bens patrimoniais e participar na avaliação do seu estado de conservação para alienação ou abate dos mesmos quando proceder;
  • Gere reparações levando em conta limites orçamentais, a taxa de utilização, as consequências de indisponibilidade, e as prioridades do MISAU;
  • Gere os processos de manutenção dos equipamentos e infra-estruturas da instituição para a prestação correcta dos serviços;
  • Gere as utilidades da Unidade Sanitária, incluindo electricidade, água, gás, sistemas de drenagem e fossas entre outros e
  • Garantir que qualquer obra de construção ou reabilitação da US seja de acordo com o contracto e as normas de arquitectura hospitalar.

 

  1. Gere as condições e recursos precisas para garantir a segurança dos utentes, funcionários instalações e bens da unidade sanitária:
  • Define e/ou implementar normas de protecção de instalações, bens e pessoas;
  • Garantie as condições materiais e equipamentos de protecção de instalações bens e pessoas (cadeados, extintores de incêndios, grades);
  • Dissemina protocolos e educar pessoal sobre medidas a tomar no caso dum quebra de segurança (assalto, incêndio, distúrbio público) e
  • Disponibiliza as normas que emanam as medidas sobre a profilaxia-pós-exposição (PPE)e os respectivos kits de medicamentos.

 

  1. Coordena as actividades administrativas que possibilitem a implementação das normas de prevenção e controlo de infecções (PCI) e as normas de prevenção e gestão de acidentes laborais:
  • Garante o funcionamento dos serviços de limpeza e tratamento de lixo em conformidade com os protocolos de PCI e outra legislação em vigor;
  • Garante o funcionamento do serviço de esterilização em conformidade com os protocolos de PCI e outra legislação em vigor;
  • Promove a aplicação das normas de PCI na US ou outra instituição onde estiver afecto;
  • Garante a disseminação e aplicação de protocolos de prevenção e gestão de acidentes laborais e
  • Garante condições e materiais que permitam a implementação das normas de PCI, prevenção e gestão de acidentes laborais.

 

  1. Gerir o funcionamento dos serviços de apoio da unidade sanitária, garantindo:
  • O funcionamento do serviço de gestão de roupa hospitalar;
  • A estrutura física da lavandaria seja de acordo com as normas de construção hospitalar e protocolos de PCI, segundo o nível de atendimento;
  • A organização, fluxo, processamento e gestão da roupa hospitalar seja de acordo com as normas em vigor;
  • O aprovisionamento e funcionamento dos materiais e equipamentos da lavandaria e gestão de roupa hospitalar garantindo:
  • O funcionamento dos serviços de nutrição clinica e dietética;
  • O cálculo das necessidades nutricionais da população hospitalar;
  • A formulação de menus e preparação das refeições gerais e terapêuticas;
  • A organização do serviço, incluindo a cozinha e a distribuição e das refeições
  • O aprovisionamento, armazenamento e manuseamento dos alimentos de forma manter a higiene e a segurança da comida e
  • O material, equipamento e utensílios necessário para o funcionamento da cozinha.

 

  1. Gerir o funcionamento do Sector de Transporte, garantindo:
  • A coordenação do uso apropriado das ambulâncias e outras viaturas da US;
  • O apetrechamento das ambulâncias;
  • A manutenção e reparação requerida pelo bom funcionamento das viaturas;
  • A documentação e seguros das viaturas e condutores e
  • A gestão de acidentes de viação da frota da US.

 

  • Gerir o funcionamento de outros serviços de apoio: jardinagem, morgue, costura, barbearia, manutenção, sala de formação contínua, garantindo:
  • O funcionamento da casa mortuária de acordo com normas e procedimentos estabelecidos;
  • O funcionamento da incineradora de acordo com normas e procedimentos estabelecidos;
  • O funcionamento da alfaiataria, barbearia e copa de acordo com normas e procedimentos estabelecidas e
  • O funcionamento dos serviços de manutenção, incluindo a jardinagem, carpintaria, serrilharia, canalização e do electricista de acordo com as normas e procedimentos estabelecidos.

 

  1. Garante o apoio administrativo para o funcionamento eficiente e eficaz dos serviços assistenciais e auxiliares:
  • Apoia os administrativos e responsáveis dos serviços assistências em planificar os recursos necessários para seu funcionamento na base de previsões de atendimento;
  • Assegura o fornecimento de materiais gerais consumíveis e Materiais e Artigos Médicos (MAM) necessários para o funcionamento dos serviços assistenciais e auxiliares, assim como a utilização eficaz dos mesmos;
  • Apoia os responsáveis de cada serviço assistencial em calcular as suas necessidades de RH e elaborar e coordenar as escalas de trabalho da sua equipa e
  • Garante a requisição, recepção, conferência e armazenamento correcto de materiais e insumos em cada serviço assistencial e auxiliar.

Perfil do Graduado

Depois da formação, o graduado em Administração e Gestão Hospitalar deve evidenciar as seguintes atribuições no geral:

 

  • Ser pertinente e trazer valor acrescentado;
  • Ter capacidade de desenvolver e implementar sistemas e soluções para a área administrativa empresarial, entidades públicas e organizações não-governamentais;
  • Ter capacidade de tomar decisões e de resolver problemas numa realidade diversificada e em constante transformação;
  • Ter capacidade para planificar, orientar e controlar as actividades administrativas com elevado sentido de responsabilidade, isenção, sigilo e ética profissional;
  • Ter capacidade analítica, visão crítica, proactividade e competência para adquirir novos conhecimentos face aos progressos que se registam no domínio de Administração quer pública quer privada;
  • Ter domínio das habilidades relativas à efectiva comunicação, à expressão oral e à expressão escrita;
  • Ter capacidade de empreender;
  • Ter capacidade de identificar, analisar problemas e propôr soluções objectivas de ordem administrativa, gerencial, organizacional e operacional;
  • Desenvolver pesquisas e prestar assistência técnica a grandes, médias e pequenas empresas bem como ao sector público e
  • Apresentar uma conduta profissional e cívica que exalte o espírito de cidadania, nobreza de carácter e responsabilidade partilhada, consciente do dever de servir a sociedade.

 

Competências

As competências exigidas ao futuro profissional devem incorporar as três áreas do saber, nomeadamente: saber - conhecer, saber - fazer e saber- ser e estar.

 

Ao nível do saber - conhecer, o graduado deve conhecer:

 

  • As disposições do Estado aplicáveis ao Sector da saúde.
  • Os princípios fundamentais da Política Nacional de Saúde
  • Os conceitos actuais de saúde/Doença.
  • O modelo ecológico das doenças.
  • Os princípios da classificação internacional das doenças.
  • As doenças de declaração obrigatória em Moçambique.
    • Ocorrência das principais endemias em Moçambique.
  • O papel da saúde na economia nacional.
  • A estrutura do Serviço Nacional de Saúde.
  • Os fundamentos da gestão e planificação aplicados à Saúde.
  • A legislação aplicável ou relacionada com a actividade profissional de Saúde.
  • Os direitos e deveres dos profissionais de Saúde.
  • Os perfis profissionais das profissões que integram a equipa de Saúde.
  • Os conceitos mais importantes em bioestatística e sua aplicação em Saúde.
  • Os princípios de deontologia do Administrador Hospitalar aos diferentes níveis.
  • A evolução dos conceitos de Saúde, hospital e de doença ao longo da História da Medicina bem como os principais marcos desta.
  • Os avanços mais recentes da ciência e da técnica de gestão aplicáveis à medicina e às ciências da Saúde em geral.
  • Como transferir um doente para outro nível de atenção da saúde ou consulta de especialidade.
  • No âmbito da Política Nacional de Saúde, o graduado deve conhecer:
    • Os programas de Saúde Materno-Infantil;
    • Os programas de vacinação;
    • As estratégias de luta contra as grandes endemias;
    • As técnicas de saneamento do meio mais adequadas, em particular as de construção de latrinas e aterros sanitários, de estabulação dos animais e de luta anti-vectorial, bem como as de controlo da água de consumo e do armazenamento da água e dos alimentos;
    • O Programa de Saúde Escolar;
    • O Programa de Medicina Ocupacional;
    • O Programa de gestão das Unidades Sanitárias;

 

  • As técnicas essenciais de Educação Sanitária.
  • Os factores de ordem psicológica e as concepções socioculturais que influenciam as manifestações da doença.
  • Os fenómenos de interacção Doente-profissional de saúde-Instituição.
  • A Recolha e organização de dados bem como a aplicação dos métodos de significância com a concomitante interpretação dos resultados estatísticos.
  • As mais importantes estratégias de gestão hospitalar.
  • As dietas mais recomendáveis de acordo com as deficiências nutricionais e a disponibilidade alimentar em Moçambique.
  • A identificação de riscos de doenças profissionais e de acidentes de trabalho bem como a sua prevenção.
  • Os princípios do método científico aplicados a estudos dos problemas da saúde.
  • Princípios elementares da pedagogia.

 

No âmbito do saber-fazer, o graduado deve:

  • Elaborar o diagnóstico da situação,
  • Executar os actos administrativos,
  • Aplicar as políticas e medidas de austeridade,
  • Realizar supervisão integrada,
  • Elaborar a execução orçamental,
  • Controlar constantemente a execução orçamental, o controle financeiro, o controle de custos,
  • Avaliar o desempenho da organização hospitalar,
  • Vincular a organização com o meio ambiente
  • Vincular a integração entre a administração e o corpo clínico,
  • Incentivar a administração participativa,
  • Desenvolver o sistema eficaz de comunicação, motivação dos funcionários para um desempenho de alto padrão por forma a garantir o atendimento competente para solucionar situações patológicas comuns no âmbito da: Pediatria; Medicina; Cirurgia; Ginecologia e Obstetrícia.
  • usar adequadamente o tempo,
  • Coordenar os esforços dos diversos subsistemas da organização hospitalar
  • Planificar e orçamentar nas áreas da sua responsabilidade do Sector da Saúde as acções administrativas e de gestão para implementação das politicas institucionais e sectoriais.
  • Gerir recursos humanos nas Instituições de Saúde procurando sua motivação e envolvimento no trabalho de acordo com a legislação laboral em vigor para cumprimento dos objectivos e planos definidos.
  • Realizar as actividades administrativas para a gestão dos recursos humanos no Sector da Saúde.
  • Organizar e coordenar os processos de atendimento e admissão do doente e processamento de documentação clínica, garantindo o cumprimento das normas e procedimentos estabelecidos.
  • Coordenar as actividades administrativas derivadas da gestão dos serviços assistenciais e dos serviços auxiliares nas unidades sanitárias.
  • Coordenar as actividades administrativas derivadas da gestão dos serviços de apoio aos serviços assistências nas unidades sanitárias
  • Coordenar as actividades administrativas que possibilitem a implementação das normas de segurança e prevenção de riscos laborais e de prevenção e controlo de infecções (PCI), assim como de cuidados do meio ambiente.
  • Executar as actividades administrativas necessárias para a implementação dos procedimentos de gestão da qualidade e humanização dos cuidados de saúde nas unidades sanitárias.
  • Gerir e organizar os processos administrativos, incluindo as comunicações internas e externas para responder de forma rápida e eficaz às solicitações e optimizar a circulação de informações.
  • Gerir com eficiência e eficácia a logística de bens e a prestação de serviços dentro da instituição de saúde, conforme à legislação vigente.
  • Gerir o Património do Estado de forma a manter os recursos físicos disponíveis e em uso para assegurar uma prestação de serviços de saúde eficaz.
  • Participar na formação de profissionais de saúde, assim como em actividades de investigação que assegurem a eficácia dos serviços.
  • Assegurar a interligação com as estruturas políticas e administrativas e outras, bem como com a comunidade da sua área.

 

No âmbito do saber ser e estar, o graduado deve:

  • Conviver devidamente com doentes, familiares e profissionais da Saúde.
  • Estimar a competência pessoal.
  • Ter postura ética, visão humanística, senso de responsabilidade social e compromisso com a cidadania.
  • Comunicar e lidar devidamente com os múltiplos aspectos da relação doente-profissional de saúde-hospital.
  • Actuar e liderar a equipe da Saúde.
  • Saber lidar com a diversidade de comportamentos, crenças e idéias, reconhecendo os direitos dos doentes.
  • Manter compromisso com a qualidade do atendimento, reconhecendo as limitações do conhecimento e o dever de actualização da competência.
  • Reconhecer e encaminhar adequadamente, doentes portadores de problemas que fogem ao alcance da formação geral do gestor hospitalar.
  • Promover estilos de vida saudáveis, mediante comunicação e ajuda a indivíduos e grupos de risco na protecção à saúde e prevenção de doenças físicas e mentais.
  • Comunicar adequadamente com o doente e seus familiares, lidar com as próprias frustrações e demonstrar atitude empática com o sofrimento.

Estrutura e Duração de Curso

O Curso de licenciatura em Administração e Gestão Hospitalar tem a duração de 4 anos divididos em 8 semestres lectivos. Cada semestre compreenderá 20 semanas de actividade académica e um seminário ligado a Administração e Gestão Hospitalar, subdivididas da seguinte forma: 16 semanas de aulas teórico-praticas, 04 de estágios parciais. O oitavo semestre terá 16 semanas de estágio profissionalizante, uma de seminário, três semanas de preparação e apresentação do trabalho de fim do curso.

Comentários fechados.